Crítica do filme “Porque Temos Esperança” no site Almanaque Virtual.

fonte: http://almanaquevirtual.uol.com.br/porque-temos-esperanca/

esperanu00E7a03

por

27 de outubro de 2014

Susanna Lira é uma cineasta incansável. Dona de um olhar sensível e perspicaz, ela é capaz de pinçar interessantes personagens cujo trabalho resgata a dignidade do poder feminino. Depois de fazer um belo painel sobre algumas mulheres que tiveram uma importante participação na história do samba no Rio de Janeiro em Damas do Samba (com previsão de lançamento para fevereiro de 2015), a diretora viajou para Recife para acompanhar a trajetória de Marli Maria dos Santos – fundadora da Associação Pernambucana das Mães Solteiras – que percorre instituições penitenciárias, atrás de quem necessita de esperança. Abandonada pelo marido, dias após ter dado a luz, Marli sabe como é criar um filho sem a presença masculina e a falta que faz um pai. Uma das cenas mais marcantes do filme é quando ela vai ao encontro de seu ex-marido para entender se ele sabe o tamanho da dor que causou.

Mas este não é apenas um documentário sobre uma ativista social. Mais uma vez a diretora transcende a estrutura meramente informativa e propõe uma discussão social e política sobre a importância da constituição familiar brasileira reconhecendo, de forma extremamente carinhosa, o esforço de Marli – uma missionária cujo objetivo é resgatar os poucos fiapos de dignidade que ainda restam no sofrido povo brasileiro, promovendo a união das famílias desvalorizadas pela ausência paterna.

Susanna captura os entrevistados de forma espontânea e permite aqueles que não têm intimidade com a câmera de se manifestar voluntariamente extraindo depoimentos verdadeiros e emocionantes.

Na segunda metade, Susanna dá voz aos homens que lamentam os rumos de suas vidas separados dos pais, com destaque para Gleidson e Rosildo que se encontram no cartório para registrar a paternidade perdida e enfim apaziguar o sentimento de rejeição.

Apesar de o tema conter um forte apelo sentimental, Porque temos Esperança (2014) atinge a platéia com suas notas reflexivas traçando um esperançoso retrato da recuperação familiar brasileira. Susana e Marli são exemplos de mulheres que, como outras tantas espalhadas pelo Brasil, seguem seu caminho acreditando que o afeto, a esperança e a harmonização são capazes de transformar uma vida.

Festival do Rio 2014 – Première Brasil: Competição longa documentário

 

Porque temos Esperança (idem)

Brasil, 2014. 71 min

Direção: Susanna Lira

Documentário